sexta-feira, 25 de julho de 2014

Primeiras impressões... Destiny...

Halo + Borderlands + Phantasy Star Online = Destiny

Graças ao nosso senhor Jesus e a Bungie, coisa amada do coração, ontem foi liberado o beta do novo super projeto da empresa, Destiny, pra todos nós experimentarmos...

Com pouco mais de 5 gibas no Xbox 360, Destiny baixou antes do meu rage quit tradicional de Dark Souls 2, em menos de duas horas de jogo... Acho impressionante como a caixinha baixa rápido os jogos, principalmente se levarmos em consideração as eras que demora pra baixar qualquer coisa no PS3.

Caixista de lado, vamos a análise.

Apresentação.

A primeira coisa que notamos em Destiny é que não é um desses projetos arriscados... A Bungie tem o knowhow (todos sabemos de onde) pra fazer um jogo de ação futurista com uma pegada mais séria.

Trilha sonora épica, dublagem excelente, roteiro muito bem elaborado e aquela pitada de "você é o nosso salvador" que a maioria dos jogos tem. Destiny não é uma aposta, é uma certeza.

Os menus são todos intuitivos, bem como a mecânica de evolução do personagem e manutenção dos equipamentos e skills.

Gráficos.

Todo mundo sabe que gráficos é a primeira coisa que me chama prum jogo... Sou apaixonado pela série Crysis e admito que uns 40% desse amor todo é pelos belíssimos gráficos do jogo.

Tendo dito isso, informo que Destiny, é um jogo da nova geração.

Os gráficos estão muito bons no Xbox, não sabia que ainda saía todo esse caldo dessa plataforma de quase dez anos. Mesmo assim, são gráficos gerados por uma plataforma de quase dez anos... É impossível não se sentir incomodado pela qualidade gráfica, principalmente quando se está acostumado com os trailers e imagens da nova geração, ou mesmo outros jogos lançados atualmente no PC (minha plataforma nativa).

As sombras contam com aquele anti-aliasing (porco) que suaviza as bordas borrando todo e qualquer detalhe que pudesse ter... Você pode ver a sombra do seu personagem se movendo na parede de forma dinâmica, mesmo que só saiba que é o teu personagem se concentrando bem.

Os cenários tão bem construídos, chegam a dar pena... É como alguém te levar ao Louvre, e te disser... "Ok, já estamos aqui", então te enfia um soco em cada olho e diz... "Aproveite o passeio".

Durante as duas horas de missões cumpridas e tiroteio, uma das poucas coisas que pensei foi "Merda, preciso de um Xbox One, ou um PS4".

Trilha sonora.

O pouco que ouvi nessas duas horas é épico e genial, como esperava, depois de ter babado na trilha sonora do terceiro Halo... Nada novo aqui, tudo ótimo...

Jogabilidade.

Acostumado à combinação suprema (mouse + teclado), demorei alguns instantes ali pra me acostumar com o controle... Mas aí já é uma falha minha... Já há anos que os jogos de tiro funcionam muito bem nos consoles, especialmente nesse controle tetéia do 360.

A jogabilidade é fluída, e é impossível não comparar com Halo... Funciona tão bem quanto Halo...

Loadings.

Existem, às pampas, mas são curtos... Não chegam a incomodar, mas não é aquele jogo que você vai entrar pra dar uma jogadinha de 10 minutos...

Multiplayer.

É fluído demais... Parece Guild Wars 2... Cê só percebe que tem um cara te ajudando na quest quando o jogo te avisa... "Ô, fulanodetal84 tá por aí heim".

Durante as duas horas de jogo contei com a ajuda de um cara sem pedir e sem ele me atrapalhar em nada também, por uma quest quase inteira e ajudei um grupo de Guardiões que estava cercado.

História.

Pelo que deu pra perceber, é clichê... Mas é aquele clichê bem amarradinho sabe? Que com uma dublagem excelente, roteiro bem elaborado, trilha sonora que apoia o desenvolvimento da trama em cada momento, gráficos (na nova geração) que nos apresentam lindamente na tela o mundo fud*%@ na falta de um termo melhor, onde estamos.

Então, dá pra entrar no clima e se importar com os personagens...

Tá, e aí?

O jogo tá foda... Tá foda sim... Tá excelente... Vale cada centavo... Na nova geração.

Chega a ser uma sacanagem se esse negócio vier por mais de R$ 120,00... "Ah, mas o jogo é tão excelente Gakuma, tu mesmo disse".

"Eu sei o que eu disse, caralho"...

Todos nós vimos o que Destiny é, nos consoles de nova geração, aí, para termos uma experiência absurdamente inferior, nos consoles da geração anterior, ainda teremos que pagar o mesmo preço da nova?

É como se um fusca 1970 tivesse o mesmo preço de um New Beetle... É o mesmo carro ué... Por que não meter o mesmo preço?

Se não confirmarem sa merda pro PC logo, vou acabar comprando a "chinelão-edition" pra Xbox 360, de tão bom que é a essência do jogo...

Mas bem que podiam confirmar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário