sexta-feira, 22 de agosto de 2014

A madrinha da piromancia, e as filhas do caos...

Olá novamente Chosen Undead... Neste capítulo da série onde abordaremos toda a história que não é contada diretamente em Dark Souls, vou escrever um pouco sobre a Bruxa de Izalith, e suas filhas. Sobre Izalith, as Demon Ruins, a ordem do Caos e tudo que fica no mundo de chamas abaixo de Lordran.

Mas antes, façamos um countdown...
Já passamos por uma breve introdução, explicando o mundo de Dark Souls meio por cima...
Passamos pela história de Seath, o dragão mais traíra do mundo gamer... (em dois capítulos, aqui e aqui)
E no post anterior, falamos sobre Nito, o deus da morte...

Agora sim, vamos começar...

Naturalmente que haverão gorilhões de spoilers no texto, então, siga por conta e risco.


"Always fear the flame, last you be devouer by it, and lose yourself. I would hate to see that happen again..." - Quelana.

"Sempre tema a chama, ou pode ser devorado por ela e se perder. Eu odiaria ver isso acontecer novamente..." (tradução livre)

Uma das responsáveis pela queda dos dragões ancestrais, a Bruxa de Izalith, derrubou as arch trees com colossais tempestades de chamas, fundamentais para a manutenção da imortalidade dos mesmos... Sem sabermos as razões...

A Primeira Chama está se apagando, diminuindo, dia após dia, para o desespero de Gwyn.

Além de Nito, que reunia Humanidades para alimentar a chama, e trabalhava no ritual para atiçar as chamas, e Seath que fazia pesquisas (atrocidades) tão perto da casa dos deuses, de Anor Londo, o reino de Gwyn, sem qualquer restrição. A Feiticeira de Izalith também foi procurada por Gwyn, para tentar manter a Era de Fogo por mais tempo.


A Feiticeira de Izalith e suas filhas do Caos, praticantes e criadoras da Piromancia, na certa foram a primeira fonte de poder real que Gwyn procurou por ajuda...

Em sua arrogância, como de costume por aqueles que tiveram acesso as Lord Souls, no passado, a Feiticeira de Izalith, que mantinha o status de divindade na época, bem como Gwyn e Nito, tentou replicar a Primeira Chama, em uma chama de Caos. Mas o poder supremo da chama não podia ser controlado e tanto ela, quanto suas filhas, Izalith e toda Lordran pagaram pelo seu erro. Pela sua arrogância.

A bruxa tinha 7 filhas como nos é mostrado na abertura do jogo, tanto na criação e uso da piromancia, quanto no ataque às arch trees.

Quelana, mãe da piromancia - Criadora e mantenedora da arte da piromancia depois do desastre que ocorreu quando sua mãe tentou recriar a Primeira Chama.

Quelana pode ser encontrada antes do acesso ao lar de Quelaag, se o Chosen Undead tiver um nível suficientemente alto de piromancia, e se o herói conversar com ela, ela pedirá ao Chosen Undead que salve sua família, que extermine as aberrações que se tornaram.

Quelaag (ao lado), que protege sua irmã mais frágil - Quelaag, assim como a Fair Lady e Ceaseless Discharge, sofreu um destino pior que a morte. Sofreu uma mutação da cintura para baixo que a transformou em um demônio de fúria e chamas.

A Fair Lady, irmã de Quelaag que sofreu um destino parecido, e ainda pior que a irmã - Depois de sugar o
veneno Blight Pus, de Eingyi (ao lado), o piromancista do Grande Pântano. Mesmo contra a ordem da irmã mais velha, Quelaag.

Eingyi desde então, se tornou servo da Fair Lady, para mostrar sua gratidão. Ele inclusive admite ciúmes do Chosen Undead, caso use o anel que permite entender e conversar com a Fair Lady, uma vez que ele próprio, não pode.

Ceaseless Discharge, único membro masculino da família das chamas, e filho caçula de Izalith (segundo o próprio Miyazaki) - CD sofreu uma mutação horrenda e mantém o vale de acesso às Ruínas Demoníacas, e Izalith em chamas, bem como guardião, do corpo de outra filha da Bruxa de Izalith, que não sobreviveu ao ritual da primeira chama.

Ainda segundo Miyazaki, no livro de designs que acompanha a edição de colecionador do game, a única fonte de conforto em sua existência eterna é o pensamento de que suas irmãs ainda olham por ele. Por isso, ele ataca com tanta fúria APENAS depois de pegarmos os trajes da Bruxa, sob o altar.

Além desta filha que Ceaseless Discharge guarda, existe outra filha da Bruxa de Izalith sem nome, que guarda a entrada da Bed of Chaos, a filha mais velha da Bruxa de  Izalith como descrito no feitiço deixado por ela, assim que a eliminamos (Chaos fire whip).

Uma teoria bastante apoiada pelo mundo afora diz que, a Bruxa de Izalith, naquela forma insetóide ao centro da Bed of Chaos (abaixo), reteve duas de suas filhas, as orbes em cada lado da Bed.


Outra teoria é de que o corpo que Ceaseless Discharge guarda, cuja descrição da roupa diz que é de Quelana, foi desovado pela própria Quelana, em sua fuga de Izalith, uma vez que encontramos Quelana do lado de fora. Seria o corpo de Carmina, a genial piromancista aprendiz de Solomon, que por sua vez foi aprendiz de Quelana? Somente uma alma muito poderosa atrairia a atenção da sua família durante sua fuga...

Seguindo essa teoria, temos três irmãs que não encontramos no jogo... Certo?

E os três demônios maiores, dois que encontramos no Undead Asylum e o Demon Firesage (abaixo), no acesso a Izalith, depois de conseguirmos a Lordvassel? Eles deixam cair o Catalyst de Izalith, não?


Assim como o Capra Demon que nos impede de avançar às profundesas e o Taurus Demon, que tenta impedir qualquer um de sequer chegar ao primeiro sino "of Awakening", dois dos três demônios (Asylum e Stray Demon) guardam o Undead Asylum, impedindo que qualquer undead sequer saia do Asylum. O Firesage, fica como reserva de força, logo na entrada de Izalith.

Então conforme ambas as teorias, temos três filhas que não abandonaram a mãe, uma em cada lado do "trono" de sua mãe (ou, com mais uma, formando o trio de demônios gigantes), e outra, guardiã, à porta da sala do trono.

Temos Ceaseless Discharge que mantém o acesso à Izalith em chamas, impedindo o avanço de qualquer um que tente invadir Izalith. E uma das suas irmãs (ou um corpo de uma piromancista bastante poderosa para atrair a atenção do restante de sua família enquanto Quelana fugia de Izalith), eternamente sob sua visão.

A Fair Lady, supostamente alimentada de Humanidade por Quelaag (e Kirk, o Cavaleiro dos Espinhos que invade nosso mundo por três vezes), que destrói os invasores que possivelmente tentem avançar em direção ao segundo sino "of Awakening"...

Hummm... Interessante... Sob o mar de lava mantido por Ceaseless Discharge temos a horda de Taurus Demons e Capra Demons... Um Taurus Demon guarda o acesso principal entre os distritos dos mortos, e o primeiro sino "of Awakening"... Hummm...

Um Capra Demon, também bastante longe do seu lar, mantém a chave das Profundesas (Depths)... Quase como se a Covenant do Caos e seus servos estivessem impedindo o avanço do Chosen Undead.

Mas a Humanidade, coletada tanto por Quelaag quanto o Cavaleiro dos Espinhos (ou mesmo o Chosen Undead, caso entre na Covenant do Caos ele próprio)... Isso é para manter a Fair Lady viva mesmo? Ou seria para alimentar a Bed of Chaos, mãe do caos, e alimentá-la da mesma forma que Gwyn tenta fazer com a Primeira Chama?

Estaria a Covenant do Caos buscando alimentar a Chama do Caos, da mesma forma que Gwyn tentava manter a Primeira Chama queimando? Diversos demônios protegem pontos chave da jornada do Chosen Undead por Lordran... Isso é inegável... Não me parece que a Covenant of Caos, ou mesmo a Bed of Chaos tenham as motivações de Nito, que manteve a aliança com Gwyn, ou Seath, que manteve a aliança até o momento que ela lhe foi útil.

Não, a ordem do Caos, a Bed of Chaos é uma força natural, um berço de vida, de caos. Uma vida corrompida? Talvez, mas ainda assim, uma vida semelhante à que a Primeira Chama gerou... Teriam as Irmãs do Caos abandonado o objetivo de fortalecer a Primeira Chama e manter a Era do Fogo por pura afinidade à Chama do Caos? Mantida pela Bed of Chaos, pela mãe de sua ordem?

Voltando às irmãs...

Quelana pede que libertemos sua família do sofrimento eterno que vivem. Apenas a Fair Lady está em sofrimento, e isso por que bebeu o veneno de Eingyi, de forma bastante altruísta... Bem como a mais velha filha do caos, completamente humana, que guarda a entrada da Bed of Chaos... Quelaag, não parece em sofrimento também...

Pra falar a verdade, Ceaseless Discharge é o único que está em sofrimento... E se analisarmos aquela teoria de que Quelana fugiu de Izalith deixando um corpo qualquer no altar... O sofrimento eterno de CD pode ser pela traição de sua irmã.

Então qual a razão de Quelana pedir para que matemos sua família?

Existem duas teorias principais acerca disso... Quelana viu o desastre causado por sua família do Caos, a criação dos demônios e a própria criação do berço de demônios, a Bed of Chaos... E vê isso como uma anomalia, um erro, algo impuro, na falta de uma palavra melhor... Algo que deve ser destruído.

Seguindo nessa teoria, ela engana o Chosen Undead pedindo para que o "herói" acabe com o sofrimento das suas irmãs. Assim que Quelaag é destruída, Quelana pede que a angústia da mãe seja aplacada, que o guerreiro destrua a Bed of Chaos... E depois que, o que quer que tenha restado das Irmãs do Caos tenha sido destruído, Quelana desaparece...

Teria voltado para Izalith, seu reino por direito?

A outra teoria é de que ela vê as monstruosidades que a sua família se tornou, como castigo... Castigo por terem brincado de Deusas, tentando criar vida e, por pura piedade, quer que esse castigo seja tirado a força, já que elas vieram a aceitar seu destino e continuam suas vidas, da forma que podem...

"The realm of the creatures of chaos, they accept they're banished feat" dizia Quelaag em uma linha de diálogo cortada da versão final do jogo.

De qualquer forma... Algo não está certo nesse papinho de Quelana...


Bonus Round: Aí você resolve não matar a Fair Lady (acima), pois ela não te ataca, não importa o que você faça. A coitada está doente, quase morta, inofensiva e isso, de forma altruista, já que fez isso para salvar a vida do piromancista, Eingyi. No entanto, ela é um demônio, então você, herói, não entra na Covenant dela, buscando manter a distância dos demônios de qualquer forma. Ou simplesmente não cederá a sua Humanidade para ela, tão vital, para manter sua própria sanidade, contra a maldição dos não-mortos.

Você, que ainda há pouco matou Quelaag, e que terá sua jornada invadida por Kirk, o Cavaleiro dos Espinhos, por três vezes... Matou tudo e todos que pudessem sustentar a existência da Fair Lady... Não restará ninguém para protegê-la, ou aplacar o efeito do Blight Pus, o veneno que vai causar dor à ela até a sua morte... Parabéns, você acabou de matar mais um inocente, mesmo que indiretamente.

Em Dark Souls, não existem finais felizes...

Um comentário:

  1. Resumindo, eu sou o maior vilão, barra quase herói que existiu pelos arredores de Lordran.

    ResponderExcluir