domingo, 31 de agosto de 2014

Uma pequena supresa chamada Lilly Looking Through



O mercado de indies teve uma expressiva ampliação nos últimos anos, apresentando um cenário que muitos não esperavam quanto à recepção e venda desses títulos. Com tantos jogos em alta, muitos desenvolvedores não têm medo de inovar ou construir jogos com pretensões diferentes dos jogos AAA (ou pretensão nenhuma). Confira abaixo a análise de um indie despretencioso: Lilly Looking Through.
 Apresentação
Lilly Looking Through é um point-and-click com puzzles que passa a impressão de ter sido feito com muito cuidado diante da leveza de vários elementos presentes no jogo. A história é simples: Lilly vai aventurar-se no mundo em busca de seu irmãozinho (ou amiguinho), que foi "raptado" por um tecido vermelho. Na tentativa de resgatá-lo, Lilly explora diversos ambientes e avança de forma linear para alcançar seu objetivo.
Gráficos e Som
Em termos gráficos o jogo é lindinho! Fofo e colorido, cheio de detalhes. Neste sentido o jogo passa a impressão de ter sido feito com cuidado porque tudo é bem interligado, faz parte do contexto de forma harmoniosa, mesmo que não seja possível interagir com todo os elementos presentes nos cenários.

A OST é quase toda instrumental, bem calma e doce, combinando com o ritmo do jogo, lento e reflexivo, sem pressa. Mesmo nos momentos que ela quer passar tensão acaba acompanhando toda o ritmo mais lento presente no jogo. 
Jogabilidade
A jogabilidade é bem tranquila, chega a ser fácil demais porque o jogo sinaliza com quais elementos do cenário você pode interagir. Em compensação no comecinho do jogo você encontra um óculos que é a grande surpresa quanto à jogabilidade. Você não o utiliza sempre, mas a partir do momento que você o coloca, enxerga o cenário com outra perspectiva, que proporciona possibilidades para resolver os puzzles. Os quebra-cabeças não são difíceis, mas também não são super fáceis. São tranquilos de serem resolvidos, por isso não é um jogo que espanta. A Lilly não corre e nem faz movimentos mirabolantes, isso deixa o jogo com um ritmo bem lento. Para quem não se preocupa ou busca um jogo tranquilo, esse é uma boa pedida.
Conclusão final
Não é um jogo fenomenal, mas é agradável e gostoso. Gostei muito de jogá-lo. Infelizmente ele é muito curto, o que deixa um gostinho de quero mais. Acho também que uma maior interação com o cenário e puzzles mais complicados ajudariam o jogo a ser mais interessante e atrair mais jogadores.
Vale lembrar que o mesmo não tem conquistas, mas tem cartas Steam para fabricar insígnia.
;)

Pontos fortes e fracos:

+ Arte muito bonita;
+ Trilha sonora conectada ao ritmo de jogo.

- Muito curto;
- Puzzles muito fáceis, poderia ser mais complexo.


Notas:

Jogabilidade: 7,0
História: 6,5
Música: 8,0
Gráficos: 8,0

Nota geral: 7,5

Nenhum comentário:

Postar um comentário