terça-feira, 21 de outubro de 2014

Tomb Raider "Survivor is Born" - Quando nasce uma sobrevivente

Título produzido pela Crystal Dynamics e publicado pela Square Enix, Tomb Raider é o reboot da série de jogos protagonizados pela musa dos polígonos “Lara Croft”

Introdução aos conceitos esboçados para Lara Croft

Com a exaustão que o nome Tomb Raider carregou em seus últimos títulos, acabou surgindo a ideia de recriar o universo de aventuras, bem como o intuito de remontar os aspectos de Lara Croft. Assim iniciou o retorno às origens, não o retorno às origens de Tomb Raider como um jogo, mas sim as origens de Lara, como pessoa, como mulher e isso acabou sendo retratado de forma detalhista e minuciosa.



Cada momento no título mostra um lado e um medo da jovem aspirante a arqueóloga. A bordo do navio onde a aventura se inicia, rumo ao destino de exploração, um dos pontos visíveis no comportamento de Lara é o senso de liderança, persuasão e teimosia. Enquanto alguns de seus companheiros partilham de suas ideias, outros se demonstraram desfavoráveis, porém os fatores “simpatia” e “carisma” de Lara fazem com que todos cheguem a um consenso. Ela soma todas as classes de fatores com simpaticíssimo e se torna convincente.
Conforme o avanço no título progride as facetas de exploradora vão aparecendo uma a uma. O medo de altura é um dos pontos muito bem explorados no enredo, já que além do tom sugestivo de temor e animação facial representativa, os cenários onde tais situações acontecem, colaboram agregando valor a situação, de forma que o jogador pode sentir essa sensação de altura, criando assim um maior contexto de imersão e empatia, já que é possível ter uma noção de como ela se sente naquele momento eventualmente impulsivo.
Como um todo, Tomb Raider sempre foi um título que exigiu paciência e curiosidade, com a nova Lara isso se torna frequente, já que a moça em questão é uma jovem que está aprendendo a lidar com situações conflitantes e perigos reais.
Outro conceito aplicado de forma bem humana, são as reações a ferimentos, embora em confrontos diretos e a curta distância isso seja bem maleável, a ponto de não ser tão letal, quanto deveria, mesmo assim Lara responde de forma variada tanto dentro quanto fora de combate. O ponto em que o jogo inicia, acaba focando a interatividade com objetos e como os controles se comportam sobre as variadas ações da personagem. No entanto, após cair sobre uma estaca de ferro, se torna nítida e transparente como aquela desbravadora de templos ainda é uma moça sensível e sujeita a decair sobre as situações mais simples.
A primeira vez em que Lara é obrigada a matar um animal para sobreviver percebemos claramente como são suas primeiras impressões ao chegar no extremo de suas emoções, ela não pode sentar e chorar, pensar em como podia ter sido, seus amigos a esperam, isso faz com que ela enfrente cada perigo na ilha de forma sublime e encorajadora.
A representação do temor, medo e desespero nos primeiros minutos de jogo já rascunha como e porque Lara se tornaria uma brava aventureira. Não estamos falando de ganhar super poderes que caem do céu, mas sim de superação, desafio, encarar o medo de frente e correr riscos, esta é proposta mais bem situada dentro do universo deste Tomb Raider.

História
Após viver suas aventuras em templos, ruínas e lugares exóticos encarando variedades enormes de inimigos, seria mais do que justo mostrar como a aventureira começou seu legado de exploração, tendo isso em mente, logo ao iniciar do titulo, encontramos Lara em uma embarcação que sofre um naufrágio repentino, obrigando ela e os demais tripulantes a sobreviverem em uma ilha com nativos nada amistosos e pessoas com intenções subliminares.
O reinicio da série foi totalmente montado para servir de base a inclusão da nova Lara Croft no universo de Tomb Raider e manter a chama da série acesa.

O titulo se passa na ilha de Yamatai onde seu povo rustico busca meios de reviver Himiko a deusa do sol e seu exército imbatível.

Jogabilidade
Neste titulo Lara pode andar, agachar, pular, correr, se esquivar, portar armas de grande ou baixo calibre, bem como uma ferramenta multi-uso que serve para ataque, quebrar fechaduras e se mover pelas paredes. A heroína conta com um arco enigmático que representa sua estadia na ilha e o clímax de sua aventura, com este arco ela pode, lançar flechas comuns, flechas com fogo, flechas explosivas e flechas com cordas que servem para alcançar locais distantes ou mover objetos.
Em alguns momentos particulares existem tochas e pedestais, bem como barris de fogo que se tornam essências para que a aventureira se prontifique de deixar o cenário claro para exploração.

Lara ainda conta com o fator "instinto selvagem" que torna partes interativas do cenário destacáveis para a heroína, tornando sua caminhada um pouco mais fácil. Ela ainda pode andar sobre superfícies estreitas e plataformas rudimentares.
Existem algumas animações de execução, os QTE's (Quick Time Event) e em Tomb Raider eles são impiedosos caso os erre. É possível eliminar inimigos com um acerto na cabeça, caso estejam sem proteção ou eliminá-los na surdina pelas costas, entretanto as duas formas precisam ser estudadas quando mais inimigos estiverem no seu campo de visão.

Gráficos
O titulo apresenta uma simulação de grafismo excelente na personagem, Camilla Luddington acabou sendo a voz e motion cap da nova Lara Croft o que acabou tornando a heroína mais real, humana e surpreendente.

Os cenários se tornaram vivos e respondem com a passagem de Lara, seja andando em mata baixa ou enfrentando as fortes ventanias para chegar em uma tumba. Vários animais foram representados de forma fiel no titulo, outros personagens que fazem parte dessa grande aventura obtiveram uma imersão gráfica que faz jus as suas atitudes.

A ambientação dentro da ilha de Yamatai é cheia de detalhes e pontos interativos, você pode procurar alguma bifurcação para achar lugares escondidos quase imperceptíveis ou usar o "instinto selvagem" de Lara e receber dicas em uma tela vignette esfumaçada de preto e branco.





Trilha sonora

Os sons ambientes tornam a aventura mais completa e instigante, simplificando, ao ir atrás de um animal para caça-lo é sempre preciso ter calma e manter o equilíbrio pra não fazer barulhos estarrecedores, já que os bichos selvagens tem um sistema auditivo sensível e fogem a qualquer deslize.
Os sons de quando encontramos uma tumba secreta remetem de forma nostálgica aos antigos Tomb Raider. Em muitas das vezes é preciso se mover na surdina pra saber por onde o inimigo está vindo e qual será sua abordagem sobre ele, já que sair atirando feito um louco, só serve para alertar todos os inimigos da área e entregar sua posição.

Conclusão

Tomb Raider conseguiu ser um dos poucos reboots bem sucedidos, explorar os conceitos de desenvolvimento de Lara como mulher e aventureira acabou se tornando o melhor jeito de restabelecer a série de mistérios por trás da jovem Croft. Apesar da recém tomada Definitve Edition de Tomb Raider, o titulo original lançado para consoles e pcs é incomparável, uma das melhores aventuras da aspirante a arqueóloga.
A jogabilidade é bem diversa, conta com gráficos a altura e trilha sonora bem elaborada, tudo isso faz com que TR seja um titulo grande, representativo que merece a atenção dos fãs e colaboração para sequencias tão bem sucedidas quanto.



Bom, fico por aqui e essa foi nossa jornada pra saber um pouco mais sobre Lara Croft em Tomb Raider (Exploradora de Tumbas)

Caso procure mais informações acesse a página do jogo no Steam:
http://store.steampowered.com/app/203160/




Nenhum comentário:

Postar um comentário