terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O que eu joguei em 2014 - Duck

JOGOS DO ANO (2014 EDITION)

Fala galera.
Minha primeira aparição "Oficial" aqui no Porca, convidado para participar do MeMe Gamer "Jogos de 2014". Um ano que joguei muita coisa (acabei a faculdade e não tinha nada para fazer a noite)
Claro que comecei a jogar de verdade lá para a metade do ano, pois o vício chamado Dota não me deixava jogar mais nada. Era só chegar em casa, ligar o computador e não pensar em nenhum outro jogo.
Mas graças aos deuses, fui curado desse vício (meu irmão foi morar com a namorada e levou o PC dele embora) e assim eu pude desfrutar de muitos jogos, mas vou citar apenas um de cada plataforma.

The Last Of Us (PS3)



TLoU foi o jogo que quase me fez comprar um PS3, mas sabe aquele ditado "Quem tem amigo tem tudo" ? Pois bem, peguei o console e mais um monte de jogo emprestado de um amigo e minha meta era terminar apenas essa obra maravilhosa.
O jogo consegue te prender do início ao fim, seja pela história, pelo gameplay, pela relação dos dois protagonistas. Isso tudo sem contar com os gráficos. O jogo ficou tão bonito que, em certas partes, você para simplesmente para olhar o cenário.
Agora é esperar pela sequência e ver o que mais vão conseguir criar de história.


Um dos momentos mais bonitos do jogo
  

Mario Kart 8 (Wii U)

A tela inverte e o pneu "gruda" no chão

Mario Kart dispensa apresentações.
Os gamers das antigas conhecem desde a época do SNES em sua primeira aparição e, como fórmula padrão da Nintendo, "em time que está ganhando, não se mexe".
O jogo repete tudo o que fez da série ser um sucesso e consegue mais uma vez vender muito e trazer todo mundo de volta para esse mundo das corridas de karts e motoilas.
Dessa vez os gráficos estão muito mais bonitos e polidos, com novas animações e mais detalhes.
A jogabilidade de sempre consegue fazer com que os jogadores mais antigos não tenham problemas em conseguir Ouro logo na primeira Copa e faz com que aqueles que nunca tiveram contato com a série, consigam jogar e aprender rápido todo o conceito de "pegar item, soltar o item, fazer drift pro lado, pular pro outro". (experiência própria. Comprei o Wii U com a namorada e ela já conseguiu ganhar de mim)
Lembrando que já temos uma DLC disponível com mais personagens e um deles é o Zelda... Peraí. Link. Isso. Link


Mario e "Zelda"

Dishonored (X360)


Stealth ou não. Você decide.
Isso mesmo. Aqui você escolhe como jogar. Quer sair matando todo mundo? Mate. Quem passar o jogo inteiro como fantasma? Seja o fantasma.
Quando vi o jogo pela primeira vez, fiquei no Hype, mas nunca fui muito bom em Stealth (às vezes falta paciência) e acabei nem comprando o jogo.
Surgiu uma oportunidade e comprei na Steam para jogar futuramente (maldito moleque que levou o PC), mas logo depois ganhei o jogo pela Live Gold (damn you Microsoft).
Deixei ele lá no HD parado, até que um belo dia resolvi dar uma chance para minha paciência (foi muita, porque zerei duas vezes o jogo) e gostei muito.
Podemos seguir da maneira que acharmos melhor e temos vários poderes e upgrades de armas para seguir nosso caminho. Caminho esse que pode ser feito também de diversas maneiras, pois não há uma linearidade e o jogo te oferece opções diferentes a cada missão.
Minha única tristeza com esse jogo foi não conseguir uma conquista que pedia para não matar ninguém. (eu matei dois infectados e achei que nem contaria)

Sunset Overdrive (XONE)

Show de Luzes e Efeitos

Ahhhhhhhhhh
O que falar desse jogo?
Melhor jogo dos últimos tempos. O que me faria comprar o XONE (se eu não tivesse ganhado da namorada).
Esse foi o primeiro dos exclusivos de peso que terminei no meu mais novo console e gostei demais.
Não tenho nada de ruim para falar, só elogios para os caras da Insominiac.
Eles fizeram um Sandbox, com armas malucas, uma cidade bem grande e um modo muito divertido de atravessá-la. Você desliza em prédios, pula em cima de carros, anda nas paredes, faz tirolesa em fios de energia e aqui a regra básica é daquela brincadeira de criança "o chão é de lava". Ficar no chão é a coisa mais "perigosa" e chata de se fazer no jogo. Aliás, para quem sair andando se você pode fazer tudo isso que eu falei ali em cima?
A história é meio que clichê. O jogo começa em uma festa de lançamento de um energético. A bebida "infectada" transforma todo mundo em mutante e nenhum dos sobreviventes consegue sair da cidade.
Depois dessa introdução, vem o ponto mais forte do jogo (opinião própria): a dublagem. Joguei o jogo em português e a dublagem ficou muito boa. O personagem quebra a 4ª parede e interage direto com o jogador desde o início. Só para citar um exemplo, quando você ganha a sua primeira melhoria de arma, o personagem fala "Já joguei muito videogame e sei que agora é só ir no menu e equipar isso, certo?".
Fora as diversas piadas que seu personagem vive soltando o tempo todo, o que mantém o jogo descontraído e muito divertido, fazendo você jogando quase que "de uma sentada". (poderia, pois gastei umas 18 horas totais fazendo todas as sidequests)
Temos também várias referências a outros jogos, filmes e cultura nerd. Assassins Creed, O Chamado, portal, LARPERs.
Agora a melhor parte (Spoiler ou não), quando você vai atrás dos colecionáveis (que diferente de outros jogos, é muito divertido de procurar), um deles é de olhar em um binóculo um ponto específico da cidade (e aqui rola uma referência a AC), o personagem solta um "O que será que está acontecendo lá fora? Acho que vamos saber isso na continuação".
Devemos esperar uma continuação? Não sei, mas se vier e repetir a dose... Tô dentro.
PS. Não. O jogo não é um "Infamous" com armas.

Esse aí sou eu.

Decepção


Walking Dead Season 2 (X360)



O jogo não foi tão decepcionante assim, mas levando em conta o sucesso da primeira temporada (que foi o Jogo do Ano) e o Hype geral pela continuação da história, não conseguiu convencer.
Passamos por altos e baixos. O jogo começa bem, depois esfria e no final volta com tudo.
O jogo passeia pelas nossa emoções, trazendo alegria, tristeza, raiva e entre outras, da mesma forma que seu antecessor, mas não basta e chegamos a um final que nos deixa sem saber o que esperar ou se devemos esperar. (diferente da 1ª temporada, esse tem 5 finais)

Finalizando, foi um bom ano de games.
Adquiri mais 3 consoles (Xone, Wii U e 3DS) e estou super feliz e super lotado de coisa para jogar.
2015 promete

Um comentário:

  1. Inveja do Sunset Overdrive. Simples assim.

    A pergunta que não quer calar é: Onde eu arrumo uma namorada feito a sua? Afinal de contas ganhar console não é algo que se ganha sempre. Preciso de uma dessas, ou empresa o DNA aí pra fins de clonagem. Tamanha generosidade deve ser mantida pra gerações futuras.

    ResponderExcluir