terça-feira, 30 de dezembro de 2014

O que eu joguei em 2014 - Por Lica ;)

Olá, meus queridos e queridas! 
É com grande prazer que estou aqui também participando do Meme Gamer "O que você jogou em 2014?" 




Por convite do dono do Lugar de Nerd, a Porca Flamejante, no seu primeiro ano de vida, vai participar do MeMe Gamer, aquela retrospectiva saudável de tudo que de melhor, ou pior, os editores do site jogaram em 2014. A proposta do meme é comentar o que foi jogado e descoberto esse ano, não necessariamente é um lançamento, apesar desse ano ter sido recheado com muitas coisas boas. E aqui não é uma crítica, por isso está mais ainda carregado de subjetividade, do gosto pessoal. 
Sou consolista e colecionadora sem medo de ser feliz e descobri esse ano o prazer de platinar jogos. Adepta de edições de colecionador e com uma paciência mais que o normal para fazer uma compra boa, não necessariamente estou jogando lançamentos e acabo descobrindo muita coisa que todo mundo já jogou com um certo atraso, mas isso particularmente não me incomoda (só os troféus online). A vontade de platinar e o pouco tempo de jogar acabam fazendo as coisas ficarem com um ritmo próprio, só meu, cheio de badges de tartaruga no MyPSt. XD
Então vamos ao que interessa! Aqui vão os escolhidos de 2014:

PS3

Puppeteer




Confesso que esse jogo me decepcionou quando comecei a jogar. Ele tem tudo para ser muito bom, mas nos primeiros atos ele é bem repetitivo e parece não engrenar. Fiquei um pouco desmotivada para jogar e demorei para pegá-lo novamente. Quando resolvi terminar, foi muito bom! 
Eu amo plataforma e esse jogo tem tudo que um plataforma precisa, com fases em mundos diversos, variando a complexidade e os desafios. A narrativa é teatral e muito divertida, acompanhando o ritmo da jogatina. Os gráficos e as músicas são muito bem realizados e pode ser diversão para crianças e adultos. 
Na metade do jogo compreendi melhor a função das cabeças no jogo e passou a ser um elemento a mais de diversão e exploração do cenário. 

PS4


InFamous Second Son



Essa é a justificativa de muitos para a aquisição do PS4, já que o console não teve exclusivos de peso ainda lançados. 
InFamous faz jus à série e trás uma jogabilidade muito fluida, lindos gráficos e é muito divertido. O jogo consegue agradar com facilidade e merece estar na lista.  

Xbox 360

Fable




Confesso que jogo muito pouco no 360. Fui seduzida pelo Kinect e agora eu mal uso, mas existem muitos jogos bacanas e Fable vale a pena conhecer. 
Trata-se de um RPG em que as ações positivas e negativas influem até na aparência do personagens. Os gráficos são bonitos para a idade do jogo e fiquei curiosa para jogar os outros da série.  


Xbox One

Titanfall




Antes que venham me dizer que o jogo também tem para PC, assim como Fable, já adianto que não costumo jogar multiplataformas no PC, ainda mais que meu notebook da Xuxa não dá conta de rodar Titanfall ainda por cima. XD
Não gosto de FPS e TPS, para mim a grande maioria é genéria e a maior doideira, não dá nem tempo de pensar e você é impelido a atirar até na mãe. Por isso não jogo muito, nem conheço muitos do gênero, mas esse aqui eu achei muito bacana, com funcionalidades interessantes, como a utilização do próprio Titã. Isso não significa que o jogo não seja doideira, pelo contrário, ele é bem frenético, mas eu acho que tudo nele favorece a jogatina consciente, desde o mapa até os controles. 
Não é um jogo simples, mas é jogável até pelos menos habilidosos, como eu. XD  

PC

Reus



Que jogo sensacional! 
Ele é simples no começo, mas a complexidade aumenta exponencialmente e você se vê diante da difícil tarefa de gerir recursos e combinações adequadas para que o seu mundo evolua. Para isso você conta com a ajuda de deuses que criam o mundo para você gerenciar. 
Uma arte muito fofa no jogo que só parece fácil. Para evoluir seu mundo é preciso cumprir com diversas etapas, então é preciso dedicação, atenção às instruções e realização das escolhas de forma correta. 

Wii U

Bayonetta 2



Esse para mim é o melhor jogo do ano!
Extremamente bem realizado, ele te ganha só pela demo. Ação do começo ao fim, sistema de pontuação de desempenho no próprio jogo, história intrigante. É difícil não gostar de um jogo assim. 
As personagens são cativantes e o jogo todo é muito viciante. Mais um exclusivo muito bem feito e agradável. 

3DS

Fire Emblem Awakening




O bom e velho RPG tático que há muito tempo eu não jogava. 
Fire Emblem é uma delícia de jogar e te faz se apegar a todos os membros da party. Difícil perder algum, então você se vê preocupado em manter todos vivos. 
As batalhas aumentam a complexidade aos poucos e é difícil parar de jogar até ver o seu desfecho. Um excelente jogo. 

PS Vita

Muramasa Rebirth



A menina dos olhos desse ano! <3 Muramasa é lindo, viciante, desafiador. Mesmo quando parece repetitivo ele te surpreende com novos inimigos, novas espadas, itens... É lindo em todos os sentidos. 
Comecei a jogar numa época que estava com pouco tempo, agora a vontade de platinar bateu, mas ele exige uma certa habilidade para isso. É um jogo de ação 2D com alguns elementos de RPG que trás uma história sensacional, misturando elementos do folclore e cultura oriental. 
Estou jogando-o intensamente nos últimos dias e sou muito suspeita para falar dele. Um jogo que amo.   


Multiplataforma

Child of Light e Valiant Hearts  



Dois jogos marcantes desse ano e que colocam a Ubisoft Montreal, por meio da UbiArt Frameworks, na contramão das críticas que a Ubisoft sofreu após o lançamento de algumas decepções do ano. 

O sistema permite que se utilize muita criatividade, originalidade, diferentes jogabilidades e traços em 2D. O promissor Rayman Origins mostrou isso e o estúdio de Montreal teve ousadia em criar dois fascinantes jogos, despretenciosos por não serem AAA e surpreendentes pela liberdade que isso proporciona.
A arte e a música são marcantes e a jogabilidade é muito boa, sendo um destaque maior em Child of Ligth, trazendo bons combates de turno. Para Valiant Hearts o destaque fica na narrativa emocionante, entrelaçamento da história das personagens e informações sobre a Primeira Guerra Mundial.   
Lindo!

Remake 

Castle of Ilusion



O remake relembrou bem o jogo antigo, deu aquele gostinho de nostalgia com gráficos bonitos e fofos e algumas pequenas diferenças na jogabilidade em alguns momentos. Não joguei outro remake, mas esse ficou na memória e vale ser citado, em especial porque o jogo digital veio com a cópia do antigo, relembrando cada um dos trechos. 

Platina

Diablo 3 - PS3


O port para consoles ficou bem feito e surpreendeu. Ele é bem divertido e viciante, mas se sua tarefa é platinar, se prepare. A repetição pode tornar a tarefa um calvário. É bom jogar com a galera, para que o jogo fique mais divertido e a platina mais engraçada. A pessoa que inventou o troféu de recolher 5 milhões de gold não tinha amor à vida e nem ao próximo... XD

Esses forem meus jogos marcantes do ano, espero que outros muitos venham em 2015! 

;)

2 comentários:

  1. Ah, a doce e adorável menina de bom gosto chamada Lica.

    Parabéns pelos jogos e agradeço que tenha feito com tanto bom gosto e principalmente por terem gostado do meu convite, apesar de que sou um recém veterano do MeMe (entrei ano passado), eu ganhei o "direito" de convidar, então resolvi convidar essa galera do suíno em chamas que considero tanto xDD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo convite, meu caro! ;)
      Olha, eu gosto muito do meu gosto. XD

      Excluir